NOTÍCIAS

Informações atualizadas todos os dias

Campo Futuro levanta custos de produção da avicultura de corte em Chapecó e Itaiópolis

MB Comunicação

Os custos de produção, a valorização no mercado e as projeções do segmento de avicultura de corte de Chapecó e Itaiópolis foram destacados nessa semana durante painéis on-line do Campo Futuro. Desenvolvidos pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e Labor Rural, os eventos contaram com a parceria do Sistema FAESC/SENAR-SC e dos Sindicatos Rurais dos dois municípios.

Com 14 anos de execução, o Campo Futuro é um projeto de gestão de custos e riscos voltado para produtores rurais, com propósito de calcular os gastos de produção nas propriedades e utilizar as operações em mercado futuro. Após a realização dos painéis, as matrizes de custos e as informações sobre as receitas médias são atualizadas pelas instituições parceiras do projeto.

Os eventos foram conduzidos pelos profissionais da Labor Rural Paulo Henrique Paiva (Chapecó) e Liliam Fontes (Itaiópolis). Participaram representantes do Sistema FAESC/SENAR-SC, dos Sindicatos Rurais de Chapecó e Itaiópolis e produtores integrados das duas regiões. O presidente do Sindicato Rural de Chapecó, Luiz Carlos Travi, e do Sindicato Rural de Itaiópolis, Mauro Kazmierczak, reconheceram a expressão do Campo Futuro para as duas regiões e destacaram o quanto são importantes para o desenvolvimento de ações que visam fortalecer o segmento.

A coordenadora de Produção Animal da CNA, Lilian Figueiredo, enfatizou que no próximo mês serão disponibilizados relatórios de forma detalhada sobre os custos de produção da avicultura de corte, mas apresentou uma prévia sobre o atual cenário nas duas regiões. “No painel realizado pela manhã em Chapecó observamos que foi pago apenas o desembolso direto que é o pagamento do custo operacional efetivo. As demais despesas de médio e longo prazo continuam negativas para o produtor rural. No painel da tarde, que reuniu produtores de Itaiópolis, verificamos que inclusive o operacional efetivo na situação atual da região encontra-se negativo. A atividade está operando negativa em todo o ciclo, ou seja, no curto, médio e longo prazos, mostrando que realmente há necessidade de ajustes de remuneração ao produtor”.

O presidente do Sistema FAESC/SENAR-SC, José Zeferino Pedrozo, salientou que assim como nos dois painéis da área de suinocultura realizados em Seara, a situação da avicultura também confirma a necessidade de planejar políticas para reverter o atual cenário. “Com o relatório detalhado que vamos receber sobre a realidade da avicultura de corte nas regiões de Chapecó e Itaiópolis teremos condições de planejar políticas voltadas para melhorar a competitividade do setor e aumentar a rentabilidade dos produtores. Além disso, com os dados em mãos os avicultores terão embasamento para tomar as melhores decisões”. 

CAMPO FUTURO

O projeto visa estratégias de comercialização, formação de custos de produção e nível tecnológico das atividades agropecuárias desenvolvidas nas principais regiões produtoras do Brasil. Também oportuniza gerar informações para análises de mercado, tomada de decisão, prospecção de capacitações e estudos de políticas voltadas para aumento da eficiência e melhoria da competitividade do setor agropecuário.

As atividades agropecuárias e respectivas regiões foram definidas com base na necessidade de atualização das informações e inclusão de novos polos produtivos. Para o levantamento de dados será utilizada a metodologia de painel de produção que consiste em reunir entre 10 e 12 produtores típicos da região e profissionais da área para identificar, mediante debates e planilhas específicas, o sistema de produção local e custos diretos e indiretos.

CONFIRA PROGRAMAÇÃO DOS PRÓXIMOS PAINÉIS

A programação do Projeto Campo Futuro segue no dia 2 de agosto, das 14 às 18 horas, em Curitibanos sobre horticultura (alho); no dia 3, das 14 às 18 horas, em Ituporanga sobre horticultura (cebola); e no dia 5, das 14 às 18 horas, sobre fruticultura (maçã).