NOTÍCIAS

Informações atualizadas todos os dias

Xanxerê levanta custos da produção de grãos durante painel do Campo Futuro

MB Comunicação

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) e o Sistema Faesc/Senar-SC levantaram os custos da produção de grãos (milho, soja e trigo), nesta segunda-feira (13), durante painel virtual em Xanxerê. A iniciativa integra o Projeto Campo Futuro, que analisa as informações obtidas a partir da realidade produtiva apresentada pelos produtores.

O presidente da Federação de Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), José Zeferino Pedrozo, frisou a importância da iniciativa para obtenção de dados fidedignos da produção de grãos, o que é fundamental para as tomadas de decisões no campo. “Esse projeto valioso possibilita o acompanhamento sistemático da evolução dos custos de produção regionais, além de oportunizar o gerenciamento de preços e o comportamento da produção. Sem dúvida, os dados levantados neste e nos demais painéis serão essenciais para planejarmos ações adequadas para uma eficiente gestão de custos que atenda às necessidades de cada região”.

O vice-presidente da Faesc, Enori Barbieri e o vice-presidente do Sindicato Rural de Xanxerê, Leoni Luiz Gasparetto, também realçaram o quanto o projeto vem sendo essencial para fortalecer o segmento de grãos no oeste catarinense e em todo o Estado.    

O assessor técnico da CNA, Tiago dos Santos Pereira, destacou que os resultados preliminares do painel apontam que a estiagem prejudicou a produtividade das lavouras de soja e milho na região, onde foram obtidas 55 e 150 sacas por hectare em média, respectivamente. “Em contrapartida, para as lavouras de feijão preto, o clima favoreceu o desenvolvimento, sendo que a produtividade média ficou em 35 sacas por hectare, 60% superior à safra anterior. Para o trigo, boas produtividades também foram observadas, com média de 55 sacas por hectare”.

De acordo com Tiago, os produtores destacaram a importância do trigo, principalmente pelos benefícios indiretos para as culturas de verão subsequentes.

CAMPO FUTURO

Em seu 15º ano de execução, o Campo Futuro é um projeto de gestão de custos e riscos voltado para produtores rurais, com propósito de levantar os custos de produção nas propriedades e utilizar as informações como subsídios para o pleito de políticas públicas em prol da produção de alimentos. A programação deste ano, em SC, iniciou em maio com os painéis na área do leite nos municípios de Treze Tílias, Chapecó, Braço do Norte e São Miguel do Oeste.

Ao todo, o Campo Futuro será executado em 141 municípios, distribuídos em 21 estados brasileiros. A iniciativa conta com o apoio das Federações de Agricultura e Sindicatos Rurais, além da participação dos produtores rurais locais. Os dados oriundos das 11 atividades agropecuárias pesquisadas contribuirão para a identificação de estratégias de comercialização, formação de custos de produção e avaliação do nível tecnológico das atividades desenvolvidas nas principais regiões produtoras do Brasil.

São parceiros do Sistema CNA/Senar na realização do Projeto Campo Futuro, para diferentes cadeias produtivas, o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), o Centro de Inteligência de Mercados da Universidade Federal de Lavras (CIM/UFLA), o Pecege (Esalq/USP) e o Labor Rural (Universidade Federal de Viçosa - UFV).